terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Minissérie de R$ 25 milhões, Rei Davi estreia hoje na Record

Em 29 capítulos exibidos as terças e quintas, Rei Davi, a nova minissérie da Record, vai contar a história de um dos maiores guerreiros de Israel.

Inspirada na história bíblica, a trama se passa mil anos antes de Cristo e mostra com Davi (Leonardo Brício), um humilde pastor de ovelhas, derrotou o temível gigante Golias e transformou as doze tribos de Israel em uma grande nação, forte e respeitada.

A história de Davi à frente do povo de Israel começa ainda em sua juventude. Um dos sete filhos de Jessé (Clemente Viscaíno) e Edna (Ângela Leal), Davi é um jovem corajoso que conquista a confiança do Rei Saul (Paulo Gracindo Jr.), que comanda o povo de Israel há mais de 30 anos.

Depois de inúmeras falhas e desobediências, Saul é destituído do trono e Samuel (Isaac Bardavid), em nome de Deus, unge Davi para ser o novo Rei de Israel. A nomeação de Davi gera inveja em seu irmão mais velho, Eliabe (Rodrigo Phavanello).

Apesar de ter sido um homem justo por muito tempo, Saul se revolta e começa a armar contra Davi. Ele contará com a ajuda de Doegue (Roney Villela), um homem inescrupuloso e amargurado que é casado com a médium Allat (Cibele Larrama). Abner (Iran Malfitano) será o grande general que tentará acabar com o novo Rei.

Saul é casado com Ainoã (Marly Bueno), uma mulher insolente, atrevida e desrespeitosa. Tem quatro filhos, Jonatas (Claudio Fontana), Merabe (Camila Rodrigues), Mical (Maria Ribeiro) e Esbaal (Daniel Andrade). Jonatas é casado com Selima (Bianca Castanho).

Mical é casada com Davi. Apesar de ser muito apaixonada pelo marido, é uma mulher falsa e manipuladora.

Em sua luta contra Davi, Saul contará também com o apoio de Ziba (Thierry Figueira). Irmão de Rispa (Raquel Nunes), é capaz de fazer qualquer coisa para se dar bem.

Em sua casa, Davi enfrenta também a discórdia entre seus filhos. Primogênito, Amnon (Roger Gobeth) é um beberrão que adora esbanjar. Em um ato cruel, violenta Tamar (Julia Fajardo), sua meia-irmã.

Filho de Davi, Absalão (Léo Rosa) se revolta com Amnon pela crueldade com Tamar e o condena à morte. A moça, traumatizada com a violência do irmão, encontra consolo nos braços do sacerdote Husai (Gabriel Gracindo).

Bate-Seba (Renata Dominguez) conquistará a atenção de Davi, porém se vê presa em uma situação impossível. A moça é casada com Urias (Alexandre Barillari), um dos guerreiros mais fortes do Rei de Israel, e também é neta de Aitofel (Paulo Figueiredo), um dos conselheiros do escolhido de Deus.

Mãe de Bate-Seba, Laís (Sônia Lima) é uma mulher muito bonita e elegante, mas com um semblante severo. Culpa a filha pela morte do marido dela, Urias e de seu pai, Eliã (Eduardo Semerjian). Corta relações com Bate-Seba a princípio, mas depois se torna sua amiga e a livra de ser apedrejada.

Além de enfrentar os conflitos internos, Davi terá que lidar com muitos traidores, que estão à espera de algum deslize para acabar com seu reinado. Um grande aliado nesta luta será Joabe (João Vitti), seu braço direito.

Joabe é pai da Raquel (Cacau Melo), espevitada, moleca, divertida, que não tem papa na língua. Ela gostaria de ter nascido homem para guerrear como os soldados do pai. Aprende a lutar escondida com Jonadabe (Daniel Ávila) e não gosta de fazer serviços domésticos. Vai se apaixonar por Mefibosete (Vitor Hugo). Mefibosete é filho de Selima, mas é criado por Tirsa (Roberta Gualda).

Aimeleque (Yunis Chami), mestre da Escola de Profetas e sumo-sacerdote, irá ajudar o escolhido de Deus em suas fugas. Um dos alunos da Escola de Profetas, Abiatar (Elder Gattely) se unirá ao povo de Davi.

Soldado experiente, ágil, corajoso e exímio flecheiro, Paltiel (André Segatti) sempre foi apaixonado por Mical e inveja a proximidade de Davi com o rei. Não se conforma quando Davi se casa com a mulher de sua vida. Quando Davi foge, casa-se finalmente com Mical e tenta conquistá-la, mas em vão. Mical faz do marido o que bem entende. Mesmo quando é devolvida a Davi, ela ainda o manipula. Ele vai se aliar a Absalão e Aitofel na rebelião para destruir Davi.

O filisteu Itai (Daniel Bouzas) é um ferreiro experiente e responsável por confeccionar as armas para as guerras. Torna-se amigo de Davi quando ele estiver morando na cidade de Ziclague. Será ameaçado de morte por Aquis (Felipe Kannenberg), rei dos filisteus, por ter ensinado aos israelitas a arte da metalurgia e de fazer armas. É ajudado por Davi e passa a viver em Jerusalém como refugiado. Abandona o culto a deuses pagãos e converte-se ao Deus de Israel.

Josias (Oberdan Júnior) é fiel a Davi, trabalha no palácio preparando a mesa, servindo refeições, cuidando das roupas, etc. É o elo entre Davi e Bate-Seba nos primeiros encontros do casal.

Natã (Thelmo Fernandes) é discípulo do profeta Samuel. Homem estudioso, decidido e de vasta cultura. Após a morte de Samuel, passa a cuidar e aconselhar Davi durante o seu reinado. É usado por Deus tanto para repreender como para confortar Davi. Homem sincero, duro, firme, mas também amoroso.

Soldado habilidoso, Adriel (Rômulo Estrela) é fiel a Saul. Não gosta de Davi, porque sabe que ele tem uma queda por Merabe. Casa-se com ela e ajuda Saul a tramar contra Davi.

Rei dos Amalequitas, Agague (Raymundo de Souza) é um grande inimigo de Israel. Homem sádico, megalomaníaco, pérfido, temido até mesmo pelo seu povo. Agague promove a caça a seus inimigos com prazer sanguinário. Ele se delicia ao saber das atrocidades cometidas em batalha.

Aquis também é um grande inimigo dos israelitas. Sempre absorto no grande desafio a que se propôs: derrotar Israel. Excelente estrategista, dá abrigo a Davi, pensando que ele traiu o seu povo, e se afeiçoa a ele. O Rei dos Filisteus sente-se traído quando descobre que Davi torna-se o rei de Israel e promete vingança.

A minissérie está orçada em mais de R$ 25 milhões de reais.

O Canadá serviu de cenário para algumas cenas externas gravadas em setembro do ano passado, nas proximidades das cidades de Cache Creek e Kamloops. Em novembro último, a equipe da minissérie gravou por cerca de 30 dias em Diamantina, Minas Gerais. Outras cenas estão sendo feitas no Rio de Janeiro, além da cidade cenográfica dentro das instalações do Recnov.

A preparação começou no ínicio do ano passado quando os atores participaram de workshops. Como o contexto histórico é a unificação das tribos de Israel, as aulas de luta foram praticamente diárias e, em sua maioria, com o elenco masculino. Os armamentos da época eram espadas, escudos e arco e flecha. As mulheres tiveram cursos de dança, tear e culinária local. Parte do elenco teve aulas de equitação já que, na época, o cavalo era usado tanto nas batalhas como nas longas viagens. O elenco também participou de uma aula de história para tirar todas as dúvidas sobre os costumes e o comportamento da época. Aulas de hebraico também fizeram parte do cronograma.

A peça publicitária foi criada pela agência Nova/SB, com direção de criação de Ricardo Furriel, direção de arte de Marcelo Maia, redação de Daniela Militerno e fotografia de Thomas Susemihl.


O Plano de Comercial disponibiliza cotas de patrocínio nacional que incluem 232 inserções, sendo 29 comerciais de trinta segundos, por R$ 13.490.688,00.


Rei Davi é escrita por Vivian de Oliveira e tem direção geral de Edson Spinello.


Rei Davi estreia dia 24 de janeiro, às 23h15.
Vai ao ar em 29 capítulos, às terça e quintas, de 24 de janeiro a 1º de maio.
Minissérie exibida em alta definição (HD) e classificação indicativa: livre.




blog comments powered by Disqus