sábado, 1 de outubro de 2011

Futebol 2012 na Globo custa R$ 1,044 bi; Casas Bahia desiste

Na última terça-feira (27), por meio da Central Globo de Comunicação – CGCOM, a Rede Globo divulgou quem são os seis patrocinadores da temporada 2012 do Futebol.

A venda das cotas foi iniciada no último dia 12 pela Direção Geral de Comercialização da emissora e encerrada na segunda-feira, dia 26.

O patrocínio do Futebol na Globo é considerado o maior e mais abrangente projeto de comunicação do mercado publicitário brasileiro. Estão previstas 1.953 inserções (exibição da marca do patrocinador) que colocam o anunciante em evidência durante os 12 meses do ano.

AmBev, Coca-Cola, Itaú, Vivo e Volkswagen renovaram o patrocínio, já a Casas Bahia desistiu de comprar a cota que tinha preferência e que foi adquirida pela Johnson & Johnson.

O Projeto Futebol 2012 da emissora inclui a exibição dos jogos do Campeonato Brasileiro, dos campeonatos estaduais - Paulista, Carioca, Mineiro, Baiano, Gaúcho e de outros 14 estados -, a Copa Libertadores, a Copa do Brasil, os jogos da seleção brasileira, Copa Sul-Americana e Liga dos Campeões (UEFA). Serão exibidos pela emissora cerca de 105 jogos em 2012.

Por ser tão amplo, também é o plano de patrocínio mais caro da TV brasileira.

Preço
Foi a partir do Projeto 2011 que a emissora passou a disponibilizar uma sexta cota, antes eram cinco. Cada uma das seis cotas para o Futebol 2011 custou cerca de R$ 134 milhões. Para 2012, este valor subiu para cerca de R$ 174 milhões.

Plus
Os anunciantes que pagarem mais R$ 22 milhões terão direito a exposição da marca nas placas no entorno do campo de futebol nos estádios. O que geralmente acontece, sendo assim a cota passa de R$ 174 milhões para R$ 196 milhões.

Record
Atribui-se a culpa desta alta mais do que considerável de 29,85% à interferência da Rede Record mais uma vez na disputa pela compra pelos direitos de transmissão do futebol. Resultando também na desestabilização do Clube dos 13 e fazendo com que a Rede Globo tivesse que negociar com cada um dos clubes.

Há 22 anos a Globo exibe e negocia cotas de patrocínio do futebol e nunca tinha havido uma alta tão grande desta maneira um ano para outro como houve agora.

Preço nos anos anteriores
O Projeto Futebol 2010 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 121 milhões cada uma para Vivo, Casas Bahia, Volkswagen, AmBev e Itaú.
O Projeto Futebol 2009 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 116 milhões cada uma para Vivo, Casas Bahia, Volkswagen, AmBev e Itaú.
O Projeto Futebol 2008 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 108 milhões cada uma para Vivo, Casas Bahia, Volkswagen, AmBev e Itaú.
O Projeto Futebol 2007 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 97,4 milhões cada uma para Vivo, AmBev, Itaú, Coca-Cola e Volkswagen.
O Projeto Futebol 2006 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 86 milhões cada uma para Vivo, AmBev, Itaú, Coca-Cola e Volkswagen.
O Projeto Futebol 2005 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 76,4 milhões cada uma para Itaú, AmBev, Alpargatas, Vivo e Coca-Cola.
O Projeto Futebol 2004 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 67,5 milhões cada uma para Itaú, AmBev, Alpargatas, Vivo e Coca-Cola.
O Projeto Futebol 2003 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 58,5 milhões cada uma para Itaú, AmBev, Alpargatas, Volkswagen e Coca-Cola.
O Projeto Futebol 2002 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 50 milhões cada uma para Itaú, AmBev (duas cotas), Alpargatas e Embratel.
O Projeto Futebol 2001 disponibilizava cinco cotas de patrocínio comercializadas por R$ 47 milhões cada uma para Itaú, AmBev (duas cotas), Alpargatas e Embratel.

Audiência
A alta no preço das cotas se contrapõe a audiência da exibição do futebol que vem caindo ano após ano. Nos últimos seis anos, um em cada cinco telespectadores deixou de acompanhar o futebol na emissora. Em 2005 o Futebol marcou cerca de 29 pontos, este ano está na casa dos 20 pontos.

Este ano, a maior audiência da Globo com futebol foi no dia 22 de junho na partida entre Santos e Peñarol pela Libertadores que registrou 40 pontos. Em compensação, no dia 23 de janeiro com a exibição de Nova Iguaçu x Vasco a emissora amargou 11 pontos.

Contexto
Apenas a título de curiosidade, o Jornal Nacional, exibido de segunda a sexta-feira, tem audiência na casa dos 30 pontos e tem uma cota de patrocínio que custou em 2011 R$ 12 milhões. A cota de patrocínio da Fórmula 1 teve um reajuste de 3,7% da temporada 2011 para a 2012.

Casas Bahia
Não houve explicação para a desistência da Casas Bahia na aquisição da cota que tinha preferência.

Mas soa muito estranho que o maior anunciante do Brasil não tenha interesse na renovação de um projeto que apoiava há pelo menos cinco anos. Pode ser em decorrência do aumento substancial no preço e da queda relevante de audiência.

Johnson & Johnson
A J&J não é um tradicional anunciante do futebol, mas sua entra agora se alinha ao seu projeto de patrocinador global da Copa do Mundo de 2014.

Veja também:
04/10 - Globo renova com patrocinadores para a temporada 2012 da Fórmula 1
03/10 - Globo apresenta Plano Comercial para o Carnaval 2012




blog comments powered by Disqus