quarta-feira, 15 de junho de 2011

3 anos e meio de TV Digital: em tese, pra 45,98% da população, na prática, em 8,6% dos municípios brasileiros

E já se passam três anos e meio desde que a TV Digital foi inaugurada no Brasil. Os estudos e a implantação começaram bem antes, em 1999, até chegar à escolha do padrão chamado de ISDB-TB - uma adaptação do padrão japonês - finalmente inaugurado em 2 de dezembro de 2007, em São Paulo.

Na época chegou a se pensar que, de alguma maneira, a TV se tornaria mais acessível. Além, é claro, de ter mais qualidade de som e imagem.

Agora, passado um bom tempo, podemos notar que as coisas não são bem assim. Ou pelo menos estão acontecendo numa velocidade muito aquém das expectativas e do que foi anunciado.

Na verdade, se observarmos que o cronograma prevê que em exatamente dois anos o sinal digital esteja presente em todo o Brasil e que em cinco anos o sinal analógico será descontinuado, eu chegaria a dizer que há realmente uma morosidade muito grande.

São três os principais responsáveis pela consolidação da TV Digital: o telespectador, a indústria e as emissoras de televisão. Além de outros fatores como governo, economia... que compõem este cenário.

Do final de 2007 até 2009, estima-se que tenham sido vendidos cerca de 2,5 milhões de equipamentos compatíveis como o sinal digital, entre eles televisores com conversores internos, conversores externos e celulares. Em 2010 foram cerca de 6,5 milhões, e este ano é previsto que 10 milhões de equipamentos compatíveis sejam vendidos.

Ano passado a produção de televisores de LCD, Plasma e LED já foi superior à de televisores de tubo. E a partir de 2012 todos os televisores produzidos obrigatoriamente serão compatíveis com o sinal digital.

Isto mostra que a indústria está produzindo e também que a economia está aquecida, afinal as pessoas estão comprando esses equipamentos.

Entretanto, parece que as emissoras de TV - pelo menos as maiores - ignoram a existência da TV Digital.

Recentemente surgiu um comentário de que a implantação da TV Digital é cara e que se a interatividade (DTVi - Ginga) - prometida na época do lançamento da TV Digital - fosse uma realidade as emissoras de TV poderiam ter ali uma fonte de recursos através de venda de produtos, por exemplo.

Não acredito que a possível receita proveniente desse tipo de uso da TV Digital poderia suportar financeiramente sua implantação, mas acho que houve falha por parte do governo em não obrigar que a interatividade estivesse associada à TV Digital. De certa maneira foi o preço que se pagou para ter inicialmente um conversor digital um pouco mais barato, portanto mais acessível. Outro fato que minimiza isso é que há anos a SKY, por exemplo, tem interatividade e quem já viu sabe que praticamente não tem utilidade.

Eu acredito que a falta de adesão seja resultado de uma visão antiquada de que vai haver uma queda na audiência. E vai! As emissoras de TV vivem em função de uma medição praticamente ultrapassada feita pelo IBOPE, não só ultrapassada como também muito questionada, e esse Instituto ainda não tem de fato como mensurar a audiência em celulares, notebooks com conversores, tablets... e outros equipamentos que na verdade amplificam - e não reduzem - a presença da televisão.

E isso é um ciclo vicioso. Hoje, por exemplo, são absolutamente raros os comerciais em alta definição (HD) exibidos na TV. Praticamente 100% da publicidade feita para a TV é produzida e captada em HD, mas são todas editadas para caber no formato 4:3 da TV tradicional. Tudo porque a TV continua tradicional.

Já para as emissoras menores o fator custo é realmente determinante, mas se pode notar que há um grande empenho das pequenas emissoras para se atualizarem. Um exemplo é a Rede TV!, uma das emissoras mais novas, tem audiência cerca de 17 vezes menor que a Rede Globo, portanto receita também muito inferior, no entanto é 100% em alta definição.

Para tentar mostrar com mais propriedade como caminha a TV Digital, durante a semana passada acompanhei a programação de algumas emissoras a fim de gerar em números a quantidade de horas transmitidas em HD por elas.

Essa é a terceira vez que faço isso, acesse os links:

Dezembro de 2009: Em 2 anos: HDTV (TV Digital) é para poucos e TVs ainda não aderiram

Junho de 2010: 2 anos e meio de TV Digital HDTV: cobertura cresce, telespectador adere, mas produção é ínfima


Esse terceiro e novo levantamento leva em consideração a programação exibida em São Paulo por dez emissoras de televisão da zero hora do domingo dia 05/06 até à meia-noite do sábado dia 11/06.

A Rede TV! é a emissora que mais transmite em alta definição no Brasil, na semana analisada foram 150 horas e 55 minutos - 89,83%, cerca de 22 horas todos os dias -, e dessas 142 horas e 10 minutos de produções próprias e 8 horas e 45 minutos de produção de terceiros, como o UFC, o seriado Dexter e desenhos da TV Kids.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: A Tarde é Sua, Aconteceu, Belas na Rede, Companhia de Viagem, Dexter, É Notícia, Good News, Hebe, Leitura Dinâmica 1ª e 2ª Ed., Manhã Maior, Mega Senha, O Último Passageiro, Olhar Digital, Operação de Risco, Pânico na TV, Programa Amaury Jr., RedeTV Esporte, RedeTV News, Ritmo Brasil, SuperPop, TV Fama, TV Kids, UFC - Sem Limites, Ultimo Passageiro e Vinho à Mesa.

A emissora transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, e ocasionalmente alguns comerciais.

A emissora de Amilcare Dallevo Júnior se destaca ainda por ter sido a primeira emissora a transmitir em alta definição no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte.
Desde o dia 23 de maio de 2010 a emissora ainda transmite toda sua programação em 3D, é a única do mundo.

*A programação da Rede TV! no canal digital é, em vários momentos, diferente da transmissão analógica, lá a programação é reapresentada várias vezes.

Em segundo lugar a TV Bandeirantes, que na semana analisada transmitiu 105 horas e meia - 62,79%, cerca de 15 horas por dia -, e dessas 91 horas e 30 minutos de produções próprias e 14 horas de produção de terceiros, como o Fórmula Indy, filmes e seriados.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: A Liga, A Noite é Uma Criança, Auto+, Band Clássicos, Band Esporte Clube, Bernie Mac: Um Tio da Pesada, Bones, Brasil Urgente, Canal Livre, CQC, Dia Dia, Fórmula Indy, Fórmula Truck, Futebol, Futurama, Jogo Aberto, Jornal da Band, Jornal da Noite, Miss São Paulo, NCIS - Unidade de Elite, Policia 24H, Pré-Jogo, Primeiro Jornal, Show Business, SP Acontece, Terceiro Tempo, The Phone - A Missão, Top Cine, Uma Escolinha Muito Louca, V.I.P. - Segurança Especial e VídeoNews.

A emissora transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, e ocasionalmente alguns comerciais.

A MTV aparece em terceiro lugar com 103 horas e 55 minutos - 61,85%, quase 15 horas por dia -, e dessas 100 horas e 15 minutos de produções próprias e 3 horas e 40 minutos de produção de terceiros, como a série Skins.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: Acesso MTV, Adnet Ao Vivo, Batalha de Clipes, Big Áudio, Clipes Comédia, Comédia MTV, Extrato MTV, Fudêncio, Furo MTV, Goo, Grampo MTV, Grêmio Recreativo, Infortúnio, It MTV, Mod MTV, MTV Sports, Na Brasa, Não tem clipe… Mas é legal, PC na TV, Quinta Categoria, RockGol, Show MTV, Skins, Top 10 MTV e Top Mundi.

A emissora não transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, mas ocasionalmente alguns comerciais.

*Como é praticamente impossível separar a exibição de clipes da programação da emissora, os clipes que em tese seriam produções de terceiros foram considerados dentro da produção própria.

Em quarto lugar aparece a Rede Record com 96 horas e 30 minutos - 57,44%, ou quase 14 horas por dia -, e dessas 73 horas e 30 minutos de produções próprias e 23 horas de produção de terceiros, como as séries CSI, Monk, Heroes e filmes.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: 50 por 1, Balanço Geral, Câmera Record, Cine Aventura, CSI Miami, CSI Nova York, Domingo Espetacular, E Aí Doutor?, Fala Brasil, Heroes, Hoje em Dia, House, Ídolos, Jornal da Record, Monk, Rebelde, Record Notícias, SP no Ar, SP Record, Super Tela, Todo Mundo Odeia o Chris e Vidas em Jogo.

A emissora transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, e ocasionalmente alguns comerciais.

*O programa Tudo a Ver apresentado pela Record, apesar de informado pela emissora que é em HD, não foi considerado aqui pois não chega a ter nem 30% de imagens em alta definição.

A Rede Globo aparece em quinto lugar, na semana analisada transmitiu 56 horas e meia - 33,63%, cerca de 8 horas por dia -, e dessas 38 horas e 35 minutos de produções próprias e 18 horas e 55 minutos de produção de terceiros, como o Fórmula 1, filmes e séries.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: A Grande Família, Auto Esporte, Bem Estar, Cordel Encantado, Corujão, Crimes do Colarinho Branco, Domingão do Faustão, Fórmula 1, Futebol, Globo Repórter, Insensato Coração, Lara com Z, Lie To Me, Macho Man, Morde & Assopra, Prison Break, Sessão Brasil, Sessão da Tarde, Sessão de Gala, Supercine, Tela Quente, Temperatura Máxima e Vôlei.

A emissora transmite uma ou outra chamadas e algumas vinhetas em alta definição, mas ocasionalmente alguns comerciais.

A católica Rede Vida ficou com o sexto lugar com a transmissão de 44 horas e 45 minutos de produção gerada pela própria emissora - 26,63%, cerca de 6 horas por dia.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: Acorde, Especial Vera Lúcia, Hora de Brincar, JCTV, Jornal da Vida, Missa do Santuário da Vida, Momentos de Reflexão, O Pão Nosso, O Santo do Dia, Prazer em Conhecê-lo, Tribuna Independente e Vida Melhor.

A emissora não transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, mas ocasionalmente alguns comerciais.

A sétima posição fica com a TV Gazeta que produziu e transmitiu 44 horas e 40 minutos em alta definição – 26,58%, cerca de 6 horas por dia.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: Estação Pet, Feiras & Negócios, Gazeta Shopping, Mulheres, Programa Seguro, Todo Seu e Você Bonita.

A emissora transmite suas chamadas e vinhetas em alta definição, e ocasionalmente alguns comerciais.

O SBT aparece em oitavo lugar, na semana analisada transmitiu 37 horas e 45 minutos - 22,47%, cerca de 5 horas e meia por dia -, e dessas 26 horas e 15 minutos de produções próprias e 11 horas e 30 minutos de produção de terceiros, como o filmes e séries.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: A Praça é Nossa, Amor e Revolução, Aventura Selvagem, Chuck, Cine Belas Artes, Cold Case, De Frente Com Gabi, Domingo Legal, Esquadrão do Amor, Human Target, Programa Raul Gil, Six Feet Under, Sobrenatural, SOS Casamento, Southland - A Cidade do Crime, Tela de Sucessos, Topa ou Não Topa, Uma Rosa Com Amor e Without a Trace.

A emissora não transmite suas chamadas em alta definição, mas ocasionalmente alguns comerciais.

Em nono lugar a TV Cultura com 36 horas e 45 minutos – 21,87%, quase 5 horas e meia por dia -, e dessas 35 horas e 15 minutos de produções próprias e 1 horas e 30 minutos de produção de terceiros.

Entre os programas exibidos em HDTV estão: Carrapatos e Catapultas, Clássicos, Clássicos, Cocoricó, Cultura Retrô, Educação Financeira, Grandes Momentos do Esporte, Manos e Minas, Nossa Língua, Planeta Terra, Quintal da Cultura, Radiola, Roda Viva, Sr. Brasil, Tromba Trem, Viola, Minha Viola e Vitrine.

A emissora transmite suas vinhetas em alta definição, e ocasionalmente alguns comerciais.

O décimo lugar vai para a Record News que surgiu pouco antes da TV Digital, mas continua na era analógica. Apesar de ter seu sinal entre os canais digitais a emissora de notícias do grupo Record não transmite absolutamente nada em alta definição, nem mesmo as reprises dos telejornais que a TV Record produz em HD. Não retransmitiu sequer o sinal em alta definição vindo do exterior na cobertura do Casamento Real.

O caso é preocupante uma vez que a emissora transmitirá boa parte dos principais eventos olímpicos adquiridos pela Rede Record nos próximos anos.

A situação é oposta a do Band News, a emissora paga do Grupo Bandeirantes, que apesar de não ter espaço nas operadoras para exibição em HD, já funciona totalmente em alta definição.

*Os intervalos comerciais dentro do horário de exibição de um programa HD também foram considerados como HD.

*Não foi o objetivo classificar tipos de produção, seja ao vivo, gravado, inédito, reapresentação entre outros. Foi levado em consideração apenas as horas transmitidas em alta definição.

*Alguns dos programas, principalmente os telejornais, apresentam em alguns momentos imagens que não são em alta definição.


Na semana de 06 a 12 de junho de 2010, a Globo transmitiu 44 horas e 41 minutos em HD, já nessa última semana foram 56 horas e 30 minutos. A Record passou de 11 horas e 20 minutos para 73 horas e 30 minutos este ano.

Ano passado o SBT transmitiu 21 horas e 20 minutos e passou para 37 horas e 45 minutos. A Band tinha 98 horas e 10 minutos em junho do ano passado e semana passada transmitiu 105 horas e 30 minutos.

A Rede TV foi a única que não cresceu pois passou a exibir Reno 911 que não é em HD, e também aumentou a faixa de desenho do TV Kids. Portanto a Rede TV havia transmitido 155 horas e 20 minutos no ano passado, e agora passou para 150 horas e 55 minutos.

A TV Cultura foi de 15 horas e 55 minutos para 36 horas e 45 minutos. A TV Gazeta começou suas transmissões em alta definição em abril deste ano, por isso não transmitia nada há um ano trás. Registrou na semana passada 44 horas e 40 minutos em HD.

A MTV passou de 37 horas em 2010 para 103 horas e 15 minutos. A Record News, como explicado acima, apesar de ter seu canal digital não transmitiu e nem transmite em alta definição. A Rede Vida também apresentou crescimento, passou de 30 horas e 10 minutos para 44 horas e 45 minutos.


*Foi levado em consideração os canais em já funcionamento e também os em fase de implantação/experiência.

A pouca cobertura do sinal digital parece refletir exatamente a pouca produção de conteúdo pelas emissoras.

De acordo com dados oficiais da ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, atualizados até abril deste ano, a cobertura do sinal digital atinge 45,98% da população ou 87.706.594 pessoas.

Porém outros números podem dar uma dimensão mais fiel da cobertura.

O Brasil tem 5.565 municípios. De acordo com dados do Ministério das Comunicações, são 341 emissoras geradoras e 6,186 retransmissoras.

De acordo com a ANATEL, são 102 emissoras e retransmissoras em 480 municípios que já funcionam em alta definição.

Ou seja, em três anos e meio a TV Digital alcançou só 8,6% dos municípios brasileiros. Em tese, 1,5% da “malha” de TV que cobre o país foi adaptada.




blog comments powered by Disqus