domingo, 21 de dezembro de 2008

Márcio Canuto dá um tapa na cara do entrevistado, ao vivo, no SPTV 1ª Edição

O repórter Márcio Canuto deu um tapa na cara de um entrevistado, anteontem (19/12/2008), ao vivo, no "SPTV 1ª Edição" (Globo).

Ele estava em frente ao hotel onde Madonna está hospedada, e entrevistou um fã de Fortaleza (CE), que perdeu o emprego para ir ao show. "E o emprego?", perguntou o repórter. O entrevistado respondeu: "Que se f...". Canuto reagiu ao palavrão com um tapa na cara do jovem, que ainda bateu a cabeça em uma árvore.

À coluna (Zapping, do jornal "Agora S.Paulo"), a Central Globo de Comunicação comentou o episódio: "O repórter Márcio Canuto é conhecido pela informalidade em suas reportagens. A TV Globo entende que o repórter em nenhum momento ofendeu ou usou de violência", diz a CGCom.

Texto da coluna Zapping, do jornal Agora S.Paulo.

Assista em alta qualidade, clique aqui.




segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

F-18 cai em área residencial de San Diego - EUA

Plantão na CNN: Um caça F-18, da Marinha Americana, caiu em uma área residencial da cidade de San Diego, Califórnia.

Imagens: reprodução da CNN


Imagens: reprodução da GloboNews




segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

As novas regras de atendimento ao Consumidor

A partir de hoje, dia 1º de Dezembro de 2008, entra em vigor as novas regras para atendimento ao consumidor estabelecidas pelo Ministério da Justiça.
Confira o Decreto nº 6.523, de 31 de Julho de 2008 na íntegra e a Portaria nº 2.014, de 13 de Outubro de 2008 (pdf).


Entre as novas regras estão:

Flickr: Renato Timotheo As empresas devem disponibilizar telefone ÚNICO e GRATUITO, de atendimento 24 HORAS por dia, durante os SETE dias da semana.

O contato com o atendente, quando solicitado, deve ocorrer em no máximo 60 segundos.
No caso de instituições financeiras, a única exceção, o tempo máximo para o atendimento é de 45 segundos. Exceto às segundas-feiras, nos dias que antecedem e sucedem os feriados e no 5º dia útil de cada mês, nesses casos o prazo máximo será de até 90 segundos.

Opções: "reclamação", "cancelamento" e "contato com o atendente", devem ser as primeiras do menu eletrônico.

Está proibido a veiculação de mensagens publicitárias durante o tempo de espera  para o atendimento, que em geral, não pode passar de 60 segundos.

Não podem ocorrer transferências de ligação em casos de reclamação e cancelamento de serviços.

Não é permitido solicitar que o cliente repita explicação do problema ou reclamação.

As reclamações devem ser resolvidas num prazo máximo de 5 dias úteis.

Flickr: EDgAr H.


A empresa deve permitir o acompanhamento pelo consumidor de todas as suas demandas (solicitações, reclamações...) por meio de registro numérico (número de protocolo), que lhe será informado no INÍCIO do atendimento. Quando solicitado pelo cliente, o número de protocolo (com data, hora e objeto da demanda) deverá ser disponibilizado em no máximo 72 horas por correspondência ou por meio eletrônico, A CRITÉRIO DO CONSUMIDOR.

Além disso, após a solução/encerramento da demanda, o registro eletrônico deve ser guardado pela empresa por um período mínimo de 2 anos, ficando à disposição do consumidor e do órgão ou entidade fiscalizadora. As gravações telefônicas também devem ser mantidas pelo prazo mínimo de noventa dias, podendo o consumidor, A SEU CRITÉRIO, requerer acesso ao seu conteúdo.

O cancelamento, quando solicitado pelo consumidor, deve ser imediato. Possíveis processamentos técnicos e/ou internos são de total responsabilidade da empresa, não podendo acarretar nenhum tipo de prejuízo ao consumidor. O cancelamento pode ser solicitado pelos mesmos meios (telefone, internet, loja...) onde a empresa disponibiliza a contratação do serviço.


A novas regras valem para todo o serviço de atendimento telefônico das prestadoras de serviços regulados, ou seja, setores de telefonia móvel e fixa, energia elétrica, seguradoras, televisão por assinatura, planos de saúde, aviação civil, empresas de ônibus, banco e operadoras de cartão de crédito.

O não cumprimento das novas regras pelas empresas, pode incidir aplicação de multa que vai de 200 a 3.000.000 de reais.

O Ministério da Justiça se comprometeu a fiscalizar, porém, reclamações e denúncias do não cumprimento do Decreto podem e devem ser encaminhadas aos PROCONs estaduais e municipais, ao Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), Ministérios Públicos (MP), Defensorias Públicas, Delegacias de Defesa do Consumidor, entidades civis (IDEC, PROTESTE...) e diretamente ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC).

É importante ressaltar que, nem o Decreto e nem a Portaria invalidam ou alteram o Código de Defesa do Consumidor, que está em vigor, ambos são complementos.

Mais informações podem ser obtidas no site oficial do Ministério da Justiça:

www.conquistadoconsumidor.com.br




Hoje pela manhã, aproveitei para fazer o teste com uma empresa bem conhecida (leia odiada) dos consumidores a Telefônica.

Iniciei o contato às 10h23, fiquei ESPERANDO pra ser atendido "apenas" OITO minutos, sendo que o máximo era pra ser 60 segundos. Para provar, apesar de saber que ninguém dúvida disso - pelo contrário - está ai a gravação.



Também entrei em contato com o Ombudsman da Telefônica e lá a espera foi ainda maior, mais de 12 minutos.




O PROCON de SP está com um questionário no site, clique no logo abaixo e participe.

Os dados coletados serão utilizados pela Fundação Procon SP, dentro de suas competências, para nortear procedimentos do órgão, inclusive de caráter punitivo, visando promover a adequação da conduta das empresas sujeitas às normas do Decreto Federal 6.523/08.

Questionário sobre SAC de Fornecedores - PROCON