quarta-feira, 9 de julho de 2008

Jornal Nacional, petulância

Hoje, o atrevimento do jornalismo da Rede Globo, em especial o "Jornal Nacional", me chocou!

Ontem, o "Jornal Nacional" exibiu imagens do momento das prisões da Operação Satiagraha (vídeo). Durante entrevista a varias emissoras de televisão, hoje, o Ministro da Justiça Tarso Genro foi extremamente elegante e cuidadoso ao criticar a própria Policia Federal e a TV Globo, uma por ter permitido à gravação e a outra por ter exibido.

Numa atitude petulante, desrespeitosa e audaciosa, a TV Globo, durante o "Jornal Nacional", de maneira arrogante e intimidadora fez um pronunciamento (vídeo):

"As razões que levaram a TV Globo a ser a única a acompanhar com imagens a operação da Polícia Federal foram as mesmas que a fizeram obter uma entrevista exclusiva com Ingrid Bettancourt, também na terça: trabalho árduo, credibilidade e acesso a múltiplas fontes de informação na sociedade e nas três esferas do poder público.
O ministro da Justiça está certo quando fala na busca pelo furo e pela informação em primeira mão. Em benefício de nossos telespectadores, nosso compromisso é exatamente este. Sobre a sindicância que será aberta, a TV Globo não se manifesta, mas antecipa apenas que fará valer sempre o que está disposto no Inciso 14, do Artigo 5° da Constituição: 'É assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional'.
"

Com isso, a TV Globo mostra claramente que não sabe distinguir o certo do errado, respeitar regras, e que tenha o mínimo de senso de ética.

A entrevista concedida à emissora pela Ingrid Bettancourt, foi uma opção da mesma, sendo que ela é uma pessoa e não uma instituição.

A TV Globo não pode achar que a Policia Federal, ou qualquer outra instituição pública, seja um de seus departamentos, em quem ela manda, desmanda, e faz o que quer. A Policia Federal não trabalha para a TV Globo e para nenhum outro veiculo de comunicação, e sim para a população. Sendo assim, o mesmo acesso que ela teve às informações, todas as outras emissoras obrigatoriamente teriam que ter tido. Na verdade, não nesse caso, justamente não era para nenhum veiculo de comunicação ter acesso à investigação, uma vez que nem os próprios investigados têm o acesso.

O atropelamento da ética, com o claro objetivo de audiência (que está em baixa) e não de informar, mancha os preceitos da imprensa como um todo.

Que a TV Globo tem fontes escusas em todos os lugares, isso o mundo já sabe. Visto que ela consegue até inventar a queda de um avião, coisa que não existiu (refiro-me a suposta queda do avião da empresa Pantanal). Ter uma fonte é uma coisa, usar uma instituição pública é outra.

Trabalho árduo e credibilidade se refletem na apuração de noticias, sempre respeitando as leis e regras. Sem isso, e sem a transparência e honestidade, não há credibilidade.

Inexistindo à ética, em suma nesse caso, a emissora ainda evoca a constituição, fazendo-se assim o uso indevido para minimizar os fatos.

E diferente do que a TV Globo deve imaginar, o Ministro da Justiça não precisa solicitar à emissora que diga quem autorizou as imagens, o ministério tem meios internos próprios para isso. Mas deveria partir da mesma a consciência.

Eu como cidadão, repudio a atitude da emissora. Sem isentar, claro, a Policia Federal de sua parcela de culpa.

Que fique claro que a minha opinião não é favorável aos presos, pelo contrário, se fosse para mostrar, deveria ser mostrado em todos e por todos os veículos de comunicação.




blog comments powered by Disqus