quinta-feira, 17 de julho de 2008

Impressões sobre o debate político no IG

Não vou entrar em julgamentos do que foi ou não dito pelos candidatos, apenas quero relatar de maneira superficial o que achei do debate e da iniciativa do IG.

Meu total e radical descontentamento com a ausência dos candidatos à prefeitura de São Paulo: Marta Suplicy, Geraldo Alckmin, Edmilson Silva Costa, Renato Reichmann e Anaí Caproni Pinto. De acordo com o IG, eles foram convidados, mas preferiram não comparecer. Com exceção ao candidato Renato Reichmann, que parece que teve impedimentos de força maior. Os outros, até o presente momento não explicaram o motivo da ausência.

O Primeiro Debate Político da Internet Brasileira, inovação do portal IG, foi realizado hoje 17 de julho de 2008, em São Paulo, com a participação de seis, dos onze, candidatos à prefeitura da cidade de São Paulo.
Inovador até entre os tradicionais debates, uma vez que foi realizado antes mesmo que o tradicional debate da TV Bandeirantes, que agora será o primeiro debate na televisão.
Por enquanto, apenas à Folha de S.Paulo e a Veja trouxeram entrevistas com os principais candidatos. O programa "Brasil Urgente", da Band, também já entrevistou alguns candidatos.

Reprodução: IGMediado pelo jornalista Flavio Gomes, o debate contou com a participação dos candidatos: Ciro Tiziani Moura - Coligação: "Tostão Contra o Milhão" (PTC e PT do B), Ivan Valente - Coligação: "Alternativa de Esquerda para São Paulo" (PSol e PSTU), Paulo Maluf - Partido PP, Gilberto Kassab - Coligação: "São Paulo no Rumo Certo" (DEM, PMDB, PR, PV, PSC e PRP), Soninha Francine - Partido PPS e Levy Fidélix - Partido PRTB.

O debate começou por volta de 15h10, com cerca de 10 minutos de atraso do horário marcado, às 15h. Transmitido ao vivo com áudio e vídeo pela internet, com qualidade e totalmente de graça, transcrição simultânea em texto e fotos. Um código embed permitia à divulgação da transmissão em qualquer meio da internet, não sendo necessário nem o acesso ao portal IG.

O debate permitiu uma interação nunca vista em debates tradicionais. Perguntas e questionamentos puderam ser enviados através de gravações de vídeo, e-mail, chat, e até SMS. Além disso, enquetes estavam no ar. De acordo com o IG, a transmissão foi acompanhada em 22 países.

Reprodução: IG

No primeiro bloco, os seis candidatos tiveram 30 segundos para "considerações iniciais". Em seguida, responderam às perguntas enviadas ao iG pelos internautas em formato de vídeo. Vinte perguntas foram selecionadas por uma votação entre os próprios internautas. Um júri formado por jornalistas do iG escolheu 10 delas, de acordo com critérios de pertinência, abrangência e objetividade. Acredito que pela quantidade de candidatos presentes, seis, foram ao ar apenas seis vídeos.

Os temas das seis perguntas foram: "promoção da circulação de ciclistas e o trânsito de São Paulo", "criação ou aumento de impostos", "desafios da próxima gestão", "aterro sanitário", "vigência da Lei Cidade Limpa" e "corrupção nos órgãos públicos".

No segundo bloco, os candidatos responderam às perguntas que os internautas fizeram, durante o debate, pela sala de bate-papo. Também responderam às questões de três internautas selecionados que estavam nos estúdios do iG.

Os temas das perguntas foram: "lei federal 10.639, que determina o ensino de história afro nas escolas", "qualidade da saúde pública", "Virada Cultural e políticas educacionais", "carência de parques e áreas de lazer" e "qualidade do serviço de atendimento telefônico da Prefeitura".

No terceiro e último bloco, os candidatos fizeram perguntas entre si, com temas escolhidos pelos internautas através do chat.

Os temas foram: "comércio informal", "salário do funcionalismo público", "gestão com transparência", "progressão continuada nas escolas", "melhoria das escolas municipais" e "parcerias entre município e Estado".

Em seguida os candidatos tiveram 30 segundos para considerações finais.

Reprodução: IG

Flavio Gomes levou até que bem o debate de cerca de 1h30, apesar de meio perdido e reclamando da produção, conseguiu ter um jogo de cintura. Infelizmente, a "politicagem" sempre está presente, principalmente na hora de extrapolar o tempo que se tem para falar, evadir-se de responder aos questionamentos e até chegar ao cúmulo de perguntar sobre um tema que não está em questão.

Reprodução: IGPaulo Maluf sempre calmo. Com aquele sotaque é engraçado vê-lo pronunciando alguns termos em inglês. E não entendi uma hora em que ele fala que um termômetro do funcionalismo público são as greves, e que não andam tendo muitas greves. Vou assistir o vídeo pra ver se eu que entendi errado ou ele que falou besteira.

Gilberto Kassab e sua mania de sair bem no vídeo. Sempre de olho se está ou não no ar, e em que ângulo.

Reprodução: IGEu gosto muito da Soninha, da maneira dela, mas às vezes acho que ela é informal até de mais. É extremamente informada e comunicativa, por isso mesmo, acho que de vez em quando passa uma idéia de que ela faz pouco, pelo tanto que sabe e poderia. Porque uma coisa é votar num completo idiota que não tem visão pra nada, e outra é votar em um "intelectual" que não faz nada. Não que seja o caso dela, não é isso, é que sempre quando eu a vejo falando, tenho essa impressão.

Vídeo na íntegra
Caso queira, pode assistir a todo o debate na íntegra. Vídeo disponível apenas para usuários do Internet Explorer.


Transcrição


Enquetes
Durante o debate entraram no ar duas enquetes.

Uma perguntava: "A Justiça Eleitoral proibiu que candidatos usem blogs e comunidades na internet em suas campanhas durante as eleições de 2008. Você concorda com esta decisão?"

Às 15:02, minutos antes de começar o debate, 288 pessoas tinham opinado, sendo que 57% ou 164 votos não concordavam com a proibição.

Às 17:09, após o debate, 904 pessoas já tinham participado, sendo que 56% ou 505 votos opinaram contra a proibição.

A outra perguntava: "Na sua opinião, qual candidato se saiu melhor no primeiro debate da internet brasileira promovido pelo iG?"

Às 17:21, 377 pessoas tinham votado, sendo que 59% ou 221 votos achavam que a candidata Soninha tinha ido melhor. Paulo Maluf aparecia em segundo com 20% e Gilberto Kassab em terceiro com 13%.

Às 22:27, agora pouco, 13181 pessoas opinaram, sendo que Gilberto Kassab aparece agora em primeiro com 57% ou 7570 votos. Soninha aparece em segundo com 37% ou 4901 votos e Maluf fica agora com 2%.

Atualizado às 23:06




blog comments powered by Disqus