quarta-feira, 9 de julho de 2008

Chamas da Vida, qualidade e 20 pontos

Sensacional a novela "Chamas da Vida", de Cristianne Fridman na Record. Exageraram um pouquinho ao associar a novela ao filme "Brigada 49" (que é incomparável), mas a novela é realmente ótima. Sinceramente me surpreendeu.

Assisti o "Jornal Nacional", em seguida o final do "Jornal da Record", depois "Os Mutantes - Caminhos do Coração" e ai sim a estréia de "Chamas da Vida".

Claro que foi só o primeiro capítulo, mas a novela realmente promete. Para os que resumem à Record a novela "Os Mutantes", agora já não têm mais nem motivos para isso.

Uma coisa que me chamou à atenção, foi ver o Rodrigo Faro interpretando um dos personagens. Na hora que vi, achei cansativo, mas parece que ele vai morrer hoje (o personagem, claro). Não que ele atue mal, pelo contrário, agora, ele no "Melhor do Brasil" aos sábados, de segunda a sábado em "Chamas da Vida", e em agosto apresentando o "Ídolos", seria absolutamente cansativo para os telespectadores e para ele mesmo.

A novela parece que agradou o público, alcançou 20 pontos de média. "Os Mutantes", antes, ficou com 18 pontos de média e "Amor e Intrigas", depois, ficou com 19 pontos de média. A novela ficou isolada no segundo lugar, mas na verdade ficou boa parte do tempo encostada na Globo, que estava exibindo "Casseta & Planeta", e registrou média de 24 pontos. O SBT também teve ótimos índices, média de 14 pontos, exibindo a ultrapassada "Pantanal".

Gostei e vou acompanhar "Chamas da Vida". Só senti falta da novela no site "Mundo Record".


Terminou "Chamas da Vida" eu logo mudei para a Globo, para assistir o "Toma lá, dá cá". Como sempre muito engraçado. A Copélia, interpretada pela Arlete Salles, é incrível. Como consegue passar uma imagem tão cara-de-pau e inocente.

Sinceramente, só não gostei muito do tema, vou explicar. O capítulo era "A Greve da Carne", fazendo uma referência ao sexo. Coincidência ou não, pelo que li (porque não assisto esse programa) 'sexo' foi o tema do "Profissão Repórter", que veio logo em seguida.
Pode até ter sido coincidência dois programas 'falarem' sobre um tema que normalmente dá Ibope, justamente no dia da estréia na Record, mas eu não acredito. De qualquer maneira, se foi o objetivo baixo da Globo, ele não foi alcançado.

"Toma lá, dá cá" permanece com sua média de Ibope, 22 pontos.


Mal tinha terminado o "Toma lá, dá cá", voltei para a Record para assistir "O Jogador". Achei meio apagado os famosos chamados... daqueles, pra mim... 'famoso' só tinha o Sidney Magal, aliás, quem são Tânia e Pampa?

Não vi nenhuma câmera ser mostrada, não vi o banquinho do Britto, que eu havia relatado. Eu acho que isso se deve principalmente ao excesso de edição no programa de ontem. Fala sério, que programa dinâmico, pra não falar corrido.

Tudo bem que ficou bem apertado com a inserção de mais uma novela, agora, que ficou meio desagradável, isso ficou. O atraso na programação foi grande, pelo menos 15 minutos. O último bloco começou à meia-noite e treze, sendo que à meia-noite era pra começar o seriado C.S.I., que só começou à 00h17.

E o que foi aquela pergunta na primeira rodada "Qual o nome do apresentador do programa Balanço Geral?". Quem foi o babaca, ordinário, que inventou e colocou no ar essa pergunta.
Primeiro que isso é errado, é preconceito, falta de respeito, é subestimar a inteligência do telespectador e dos participantes, uma mediocridade absurda. Que bosta de programa é esse "Balanço Geral". Lamentável.
Introduzir anúncios da programação da Record dentro de outros programas, até vai lá, ridicularizar e fazer isso, NÃO. Portanto, a verdade seja dita, o tal de Geraldo que apresenta esse "Balanço Geral" é um "chato de galocha", e o programa dele não dá Ibope nenhum. E a Record vê se sai desse desespero!

Também sinto falta do "O Jogador" no site Mundo Record.




blog comments powered by Disqus