quarta-feira, 26 de março de 2008

BBB 8 - Maratona de Chats: Marcelo Arantes

Big Brother Brasil 8
Maratona de Chats: Marcelo Arantes



Gregori Pavan | Big Brother Brasil 8 - BBB 8Moderador fala para a platéia: Marcelo está pronto para falar com vocês.

Moderador apresenta a mensagem enviada por biolasoares21: O que era mais difícil na casa? A convivência ou os atos do dia-a-dia?

Marcelo responde para biolasoares21: Tudo é muito difícil quando você se expõe. Eu achei que pudesse dar uma controlada nisso. Mas eu sou ser humano. Quando o sofrimento todo veio à tona, foi meio difícil. Talvez eu tenha tido dificuldade em tolerar mais. Mas isso, de certa forma, virou uma estratégia.

Moderador apresenta a mensagem enviada por Julianaa_Rj: Você tinha um jogo na cabeça?

Marcelo responde para Julianaa_Rj: Existia. Eu tinha várias estratégias. Eu queria dilui o assunto da minha homossexualidade. Queria mostrar para as pessoas lá foram com quem eu tinha mais afinidade, para que as pessoas soubessem com quem eu me entrosava e com quem eu não me entrosava para causar discussão. Como diria Bial, foi o meu "sincericído".

Moderador apresenta a mensagem enviada por aldaysa: Depois de ver os vídeos você se decepcionou com alguém?

Marcelo responde para aldaysa: A gente assina um contrato onde somos concorrentes. Eu queria desenvolver amizades sinceras na casa. Eu tive uma amizade com a Gyselle e o Marcão. Quando eu saí e vi o vídeo ficou muito claro que as outras pessoas ali não pensavam como eu. Todos estavam ali atrás de um prêmio material. Estou aqui, estou bem, estou tranqüilo. Já encontrei com todos. Temos que rever e assumir o erro.

Marcelo fala para a platéia: Ontem, o primeiro encontro, foi um momento tenso. Eu estava um pouco apreensivo. Mas aqui fora a gente não concorre, a gente se soma. É um outro contexto. Vejo isso de uma forma muito tranqüila, muito natural.

Moderador apresenta vídeo da relação Marcelo X Gyselle X Rafinha.

Marcelo fala para a platéia: Eu vi esse vídeo depois e senti sensações diferentes do que eu senti na hora. Gyselle foi a primeira pessoa que eu me identifiquei na casa, desde o hotel. Existe amizade à primeira vista? Existia, sim, uma intenção minha em relação à Gyselle. O tempo provou que eram verdadeiras. Nesse momento o Rafinha talvez tivesse intenções com Gyselle, ele fez o jogo dele, não o condeno.

Moderador apresenta a mensagem enviada por Brunarj: Marcelo você se apaixonou pela Gyselle?

Marcelo responde para Brunarj: Me apaixonei. Gyselle é uma pessoa apaixonante. Estivemos juntos há alguns minutos. Todo mundo que tiver oportunidade de conhecê-la pessoalmente vai saber que ela é uma mulher forte, encantadora. Acho que me apaixonei por ela no hotel, dançando o "tac-tac". Na casa ela estava meio só, e eu tive oportunidade de chegar.

Moderador apresenta vídeo de quando o Marcelo tentou ficar com a Gyselle.

Marcelo fala para a platéia: A esperança é a última que morre. A gente fica com a libido a flor da pele, não apenas pro sexo, mas é a força que move. A gente superou um problema. Sentimos que eu a via com um pouco de ciúmes. Se eu não tentasse, não saberia nunca. Eu sabia que o coração dela tinha dono e quando a gente gosta a gente tenta. Eu tentei.

Moderador apresenta a mensagem enviada por Lizsilva: Percebemos que a Gyselle "excluiu-se" e foi "excluída" do grupo. Você concorda que ela usou isso como estratégia? O que você pensa sobre o comportamento dela?

Marcelo responde para Lizsilva: Não penso que isso foi estratégia num primeiro momento. Vi que era uma coisa dela mesmo. Ela tem esse isolamento, uma barreira que a impede de se expressar. Nos momentos em que a gente estava junto, ela ria e era muito autêntica. Quando eu saí da casa percebi que ela estava um pouco afastada, mas ela pode responder isso melhor do que eu.

Marcelo fala para a platéia: Gyselle foi a minha companhia na casa. Todas as vezes que me emocionei, ela esteve do meu lado. Sou muito grato a ela e quero construir uma história muito legal.

Moderador apresenta a mensagem enviada por cibelle: Como você se sentiu quando abriu sua intimidade em frente ao Brasil inteiro?

Marcelo responde para cibelle: Eu senti como se o chão fosse desabar a qualquer momento. Ela também estava muito fragilizada. Ficamos muito fragilizados a cada paredão. Ela estava tensa, eu estava tenso. Revendo os vídeos assumo que fui impiedoso. É isso. Com todas as minhas fraquezas, fui autêntico.

Moderador apresenta pergunta da atriz Susana Vieira, novela "Duas Caras": Elogia Marcelo e pergunta o porque entre todas as indagações e provocações aos outros brothers, Marcelo não os questionou se eles achavam que estavam agradando o público.

Marcelo responde a atriz Susana Vieira, novela "Duas Caras": Ali dentro as pessoas criavam personagens que pudessem conquistar, como se mascarassem certas características inatas. Não tive medo de ser honesto e autêntico. Sabia que poderia pagar um preço caro e sair antes da hora, mas fiz isso consciente. As pessoas que votaram para eu ficar fizeram isso exatamente pelo papel ao qual eu me propus.

Marcelo fala para a platéia: A minha intimidade pode-se ser feita em várias leituras. Podemos falar da minha intimidade emocional, sexual. Eu me senti nu, completamente pelado, em que as pessoas podiam me ver. Milhões de pessoas estavam me analisando ali naquele momento. Eu quis trazer um elemento diferente para esse Big Brother. Essa hiper-exposição de dar a minha cara a tapa.

Moderador apresenta a mensagem enviada por Camillaa: Como você se sentiu quando ouviu que o "banana" (Marcos) sentia pena de você?

Marcelo responde para Camillaa: É muito diferente o sentimento de piedade. Já conversei sobre isso com o Marcão. Você sai da casa com a cabeça lá dentro do jogo. Não gosto que sintam pena, não tem que sentir pena. Queria que tivessem coragem, ousadia. Marcos conquistou a gente por ser exatamente como ele é. Eu pensava que ele fosse um dos favoritos, pelo coração mole que ele tem.

Moderador apresenta vídeo de um chat (da saída dela) da Thalita em que ela afirma que cuspiria na cara do Marcelo.

Marcelo fala para a platéia: A ofensa da Thalita no chat eu encaro como uma reação de alguém que não mede as palavras, da mesma maneira que eu não meço as minhas. A Thalita é da forma como ela reage. Tive a chance de encontrar ela e trocamos algumas palavras. Não tem como negar tudo aquilo que vivemos. Eu pretendo que o futuro seja maravilhoso para ela, para mim, para todo mundo. Espero um dia poder aplaudi-la. Nesse momento temos que pensar de uma forma saudável.

Moderador apresenta a mensagem enviada por cracol: Por que você brigou com a Nati, se ela foi a pessoa que mais te apoiava lá dentro?

Marcelo responde para cracol: Eu expus algumas características dela de forma antecipatória. Talvez tivesse sido algum de meus erros, não tem observado mais ela. Ela esteve ao meu lado e foi essencial para a saúde do que a gente viveu ali. Nati é alguém que, se eu puder, quero levar.

Moderador apresenta a mensagem enviada por carlaalice: Você se achou em algum momento intolerante com os outros participantes?

Marcelo responde para carlaalice: Em vários momentos, quem não é intolerante? É uma experiência única e isso massacra muito. Coisas pequenas que se somam, se tornam intoleráveis.

Marcelo fala para a platéia: Eu pude permitir tanto médico, como não médicos, que se divergissem quanto a mim. Alguns elogiam, outros criticam. Houve esse questionamento, essa discussão. É maravilhoso, foi a minha proposta.

Moderador fala para a platéia: Natália é a próxima a teclar com vocês.


Atualizado dia 27/03/08 às 01:30




blog comments powered by Disqus