quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Consumidores encontram lagarta em barra de cereais Nutry

Na noite do dia 2, a aposentada Rosângela de Lourdes Pereira estava comendo uma barra de cereais da marca Nutry. Quando já havia consumido quase todo o produto, percebeu algo caminhando em seus lábios. Passou a mão e levou um susto ao perceber que era um bicho, uma lagarta viva. Rosângela cuspiu na embalagem o que ela ainda tinha na boca, matou a lagarta e lacrou o produto. Durante a madrugada, teve crises de vômito e diarréia. "Acho que engoli muita lagarta", desabafa.

  Marcelo Sant'Anna/EM

No dia 3, pelo serviço de atendimento ao consumidor, a consumidora informou à atendente o que havia ocorrido. Segundo a funcionária da empresa, um representante da Nutry faria contato no prazo de 72 horas, mas isso só ocorreu no dia 6. Nessa ocasião, a representante da Nutry disse que já estava providenciando a troca do produto. Como não recebeu nenhuma manifestação da empresa, Rosângela foi ao Juizado Especial de Relações de Consumo, que exigiu uma série de documentos para ajuizar uma ação. O atendimento foi reagendado para janeiro. "Já telefonei várias vezes para a Vigilância Sanitária, que está sempre informando um novo telefone para eu ligar. Cheguei à conclusão de que o consumidor está totalmente desprotegido", reclama.

Rosângela relata que sempre comprava barras de cereais Nutry para ela e a mãe, de 81 anos. "Não compro nada da marca nunca mais. E estou fazendo propaganda boca a boca e via e-mail contrária à empresa para todo mundo que conheço", diz. Segundo ela, no sacolão próximo à sua casa o comerciante deixou de vender barrinhas da Nutry por causa do mesmo problema.

A psicóloga aposentada Lucia Helena Monteiro Machado passou por situação semelhante há cerca de 20 dias. A diferença é que não chegou a consumir o produto. Logo que abriu a embalagem da barra de cereais Nutry, ficou surpresa ao ver o aspecto da mesma: saíam dela minhoquinhas do tipo das que se acha em goiabas. Lúcia verificou a data do vencimento e era 2008. "Antes, comia as barrinhas até no escuro, no cinema, quando não tinha tempo de fazer um lanche antes da sessão. Agora, perdi a confiança no produto e joguei fora, sem abrir as que tinha em casa. Acho que é falta de higiene e de controle de qualidade", ressalta. O Estado de Minas enviou as reclamações das consumidoras para a Nutrimental, empresa que fabrica as barras de cereais Nutry, mas não obteve resposta.

Falha
Para Ana Luisa Ariolli, supervisora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste), no caso de larvas nas barras de cereais houve falha no controle de qualidade durante o processo de fabricação ou envase do produto. "É inconcebível que uma empresa ponha no mercado um alimento com esse tipo de componente", diz. Ela ressalta que, entre os direitos básicos estabelecidos pelo Código do Consumidor (CDC), estão a proteção à vida, à saúde e à segurança. Assim, os fornecedores não podem pôr no mercado nenhum produto que infrinja essas regras.

"Produtos que têm grau de periculosidade intrínseca, como o álcool, devem ter todos os alertas na embalagem. Quando o produto não tem essa característica intrínseca, mas passa a ser nocivo à saúde, caracteriza acidente de consumo", explica. A advogada orienta o consumidor a entrar em contato com órgãos de defesa, Vigilância Sanitária e fabricante. As mercadorias devem ser retiradas do mercado para análise e o fabricante deve promover uma intensa campanha publicitária alertando a população para os riscos.

Ana Luisa ressalta que o fabricante responde por todos os danos causados pelo produto, independentemente de culpa. "A partir do momento em que o fornecedor põe o artigo no mercado, ele é responsável se alguma coisa der errado", reforça. Se o consumidor tiver alguma despesa médica por causa da ingestão do alimento, terá direito ao ressarcimento. Por isso, todos os comprovantes devem ser guardados. "Além do dano material, o consumidor também poderá ter direito à indenização por dano moral", afirma. Isso pode ocorrer se uma pessoa passar mal ou tiver intoxicação depois de ingerir comida numa festa, por exemplo. A advogada ressalta outro ponto chave do CDC, que possibilita a inversão do ônus da prova, ou seja, a empresa é quem tem de provar que o seu produto não tem problema, e não o contrário.

Telefones úteis para tirar dúvidas e fazer denúncias:
Procon Assembléia: (31) 3293-9299
Procon municipal de BH: (31) 3277-9503
Delegacia de Defesa do Consumidor: (31) 3275-1887
Juizado Especial de Relações do Consumo: (31) 3271-4499

Fonte: Jornal Estado de Minas. Publicado em 17 de dezembro de 2007.


        Eu entrei em contato com a Nutrimental, fabricante da barra de cereais Nutry, e a empresa enviou o seguinte Comunicado:

"Nutrimental S/A Industria e Comércio de Alimentos, em respeito aos seus consumidores e clientes vem a público esclarecer fatos sobre a reportagem que tratou das barras de cereais Nutry, de sua fabricação, veiculada no jornal Estado de Minas, no dia 17 de Dezembro de 2.007 , no caderno do consumidor:

1) – Nutrimental utiliza-se dos mais rigorosos controles de qualidade em todos os estágios de produção das barras de cereais Nutry e de todos os seus produtos, observando a legislação vigente e as boas práticas de fabricação recomendadas pelos organismos que tratam do assunto;
2) – Todas as instalações industriais da Nutrimental são fiscalizadas mensalmente pelas autoridades da Vigilância Sanitária que emite certificação de regularidade sobre os procedimentos adotados nos seus processos produtivos;
3) – As plantas industriais possuem os mais modernos e eficazes mecanismos para evitar qualquer espécie de contaminação em seus produtos, inclusive por insetos, devidamente aprovados pelas autoridades sanitárias;
4) – Todas as ocorrências detectadas de presença de contaminação por larvas de insetos foram exaustivamente investigadas pelos técnicos da Nutrimental, com a colaboração de laboratórios renomados, e mesmo de autoridades públicas, e as conclusões indicam que em todos os casos a contaminação ocorreu depois da saída de seus produtos do estabelecimento industrial da Nutrimental;
5) – Em casos investigados detectou-se que houve penetração de insetos, por perfuração externa da embalagem, ocorrida fora das instalações da Nutrimental;
6) – Nutrimental S/A, empresa com 39 anos de tradição na indústria alimentícia, pioneira na fabricação de barras de cereais, sendo a marca Nutry hoje sinônimo desta categoria, garante aos seus consumidores a qualidade e sanidade de seus produtos e afirma que não há qualquer motivo que possa desacreditar a segurança de seu consumo."

Última atualização: 03/01/2008 às 14:19




blog comments powered by Disqus